Novas tecnologias no processo de Projeto Urbano: Realidade Virtual, Aumentada e Drone


Novas tecnologias no processo de Projeto Urbano: Realidade Virtual, Aumentada e Drone


Estar imerso em um ambiente através da Realidade Virtual e Aumentada, ou obter uma nova perspectiva através do uso de Drones ou outras ferramentas de mapeamento, significa ter um entendimento mais profundo e sensível do local, possibilitando a tomada de decisões de maneira informada, com mais produtividade e atenção realçada a detalhes, além de impulsionar o envolvimento de moradores locais no desenvolvimento de áreas urbanas.



Exploração por Drone | A tecnologia que já provou ser valiosa na ramo da agricultura, conservação ambiental e varejo está rapidamete permeando as áreas que impactam a Arquitetura e Urbanismo, apesar da pouca divulgação pelas mídias de informação.

Os drones, estão se tornando cada vez mais compáctos e complexos, se posicionando como parte essencial do kit de ferramentas do arquiteto e urbanista, permitindo examinar as condições sociais e ambientais existentes nos locais, documentar a circulação precisa de corredores de trânsito e mudanças nos padrões urbanos e demográficos e verificar mudanças topográficas e hidrológicas e degradação ambiental.


Análise de Mapas e dados GIS | Esta etapa se complementa e correlaciona à etapa anterior, utilizando ferramentas que possibilitam armazenar, manipular e analisar dados físicos, sociais e econômicos de uma cidade, usando funções de consulta espacial e mapeamento do GIS para verificar a situação existente na cidade. Através da análise de sobreposição de mapas, ferramentas GIS podem ajudar a identificar áreas sensíveis propensas ao desenvolvimento e interferência de projetos urbanos.


Imersão em Realidade Virtual e Realidade Aumentada | Utilizadas majoritariamente em jogos e idealizadas em filmes de ficção científica, a Realidade Virtual e Aumentada já são parte do processo de projeto arquitetônico há anos. Estas ferramentas são utilizadas na visualização de Big Data de impacto ambiental e social, na análise de influência de Empreendimentos e Polos geradores de Tréfego, na divulgação e comercialização de novos empreendimentos, e no auxílio de construção de elementos customizados na arquitetura.


Diagramação Bi Dimensional | Além das ferramentas de design e análise digitais, os desenhos 2D convencionais, não devem ser excluidos do processo, já que servem de ponte entre as diferentes mídias utilizadas, revelando a experiência criativa de maneira mais explícita e prática.


Design Computacional | Os softwares de modelagem 3D, como Rhino, Revit e Sketchup e seus plug-ins, como Dynamo BIM e Grasshopper, são utilizados para documentar rapidamente as mudanças percebidas pela experiência em Realidade Virtual, além de possibilitar a criação precisa de estudos solares, iterações volumétricas e facilitar a conversão de tipos de arquivos.





Utilizar estas tecnologias significa identificar os elementos essenciais de um projeto urbano


Lugares para Pessoas | A imersão em Realidade Virtual permite a identificação das potencialidades e deficiências que podem guiar o projeto a promover locais seguros, confortáveis, variados e atraentes, entendendo a escala espacial de maneira a otimizar a experiencia humana, criando espaçosque possam ser distintos e oferecer variedade e diversão, além de se traduzirem em oportunidades de socialização, meditação e entretenimento.


Existente Enriquecido | O novo desenvolvimento deve enriquecer as qualidades dos locais urbanos existentes. Isso significa incentivar uma resposta distinta que surge e complementa sua configuração. Isso se aplica em todas as escalas - a região, a cidade, a cidade, o bairro e a rua. Mapeamentos por satélite analisados por ferramentas GIS e vôos de Drone podem oferecer informações essenciais para o a identificação dos elementos que caracterizam o local.


Conexões | Os locais precisam ser fáceis de acessar, sendo integrados fisicamente e visualmente aos seus arredores. Isso exige atenção a como se locomover a pé, de bicicleta, de transporte público e de carro, nessa ordem. Big Data e Realidade Aumentada podem ser ativos de grande importância para o entendimento destas caracteristicas, principalmente quando utilizados aplicativos que funcionam atraves de dados informados pelos usuários como plataformas Open Data.


Paisagem Trabalhada | Lugares que atingem um equilíbrio entre o ambiente natural e o Homem, além de utilizar os recursos intrínsecos de cada local - clima, forma de relevo, paisagem e ecologia - para maximizar a conservação energética. Estas características podem ser analisadas e informadas através de programas de simulação ambientais, como Lady Bug, DIVA ou Geko.


Mistura de Usos e Formas | Lugares estimulantes, agradáveis ​​e convenientes atendem a uma variedade de demandas da maior variedade possível de usuários, comodidades e grupos sociais. Eles também criam diferentes formas, usos, propriedades e densidades de construção. Programação visual em programas como Dynamo BIM e Grasshopper, e programas como City Engine e Unreal Engine permitem uma rápida simulação de iterações espaciais e volumétricas que se comunicam perfeitamente entre o universo 2D da tela do computador, e a Realidade Virtual.


Investimento Gerenciado | Para que os projetos sejam desenvolvíveis e bem tratados, eles devem ser economicamente viáveis, bem gerenciados e mantidos. Isso significa entender as considerações de mercado dos desenvolvedores, garantir o compromisso de longo prazo da comunidade e da autoridade local, definir mecanismos de entrega apropriados e ver isso como parte do processo de design.


Design Mutável | O novo desenvolvimento precisa ser flexível o suficiente para responder a futuras mudanças no uso, estilo de vida e demografia. Isso significa projetar de maneira energeticamente eficiente, preservando recursos, criando flexibilidade no uso de propriedades, espaços públicos e infraestrutura de serviços e introduzindo novas abordagens para transporte, gerenciamento de tráfego e estacionamento.




Estas tecnologias emergentes são cruciais no processo de planejamento urbano possibilitando a abordagem e resolução de desafios urbanos atuais de forma positiva, direta e informada, permitindo alcançar um projeto mais eficiente e sustentável, promovendo a participação da comunidade local e a interconexão e livre fluxo de informação.




*Diagramas e imagens por Victor Ortiz e Zhu Cao (Cornell University)

19 visualizações